Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul
Facebook Twitter Youtube Sound Cloud
Notícias Pesquisa em MSPesquisa de MS desenvolve √≠ndice de sustentabilidade para pecu√°ria de corte

Pesquisa de MS desenvolve índice de sustentabilidade para pecuária de corte

A sustentabilidade da pecu√°ria de corte tem sido fortemente recomendada atualmente. As principais discuss√Ķes giram em torno da ampla dispers√£o da pecu√°ria no territ√≥rio nacional, muitas vezes, associada a pastagens degradadas, √† participa√ß√£o na expans√£o da fronteira agr√≠cola e, mais recentemente, √† produ√ß√£o de gases de efeito estufa, quando mal conduzida.

Portanto, entender melhor essa questão e propor meios de inferir sobre a sustentabilidade, minimizando seus possíveis impactos, faz-se necessário, principalmente entre pequenos e médios rebanhos, cujas dificuldades são ainda maiores. Para isso, as pesquisas científicas são fundamentais.

A Embrapa Gado de Corte desenvolveu o projeto ‚ÄúMonitoramento de pequenas e m√©dias propriedades na √Ārea de Prote√ß√£o Ambiental do C√≥rrego Ceroula, Campo Grande/MS: um estudo de caso para an√°lise e valida√ß√£o de √≠ndices de sustentabilidade para a pecu√°ria de corte‚ÄĚ, sob coordena√ß√£o da pesquisadora Dra. Mariana de Arag√£o Pereira.

A pesquisa √© realizada com investimentos financeiros do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul por meio da Funda√ß√£o de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ci√™ncia, Tecnologia e Inova√ß√£o do Estado de Mato Grosso do Sul (Fundect), que √© vinculada √† Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econ√īmico, Produ√ß√£o e Agricultura Familiar (Semagro).

‚ÄúPor meio de uma abordagem quali-quantitativa e usando o estudo de caso como estrat√©gia de pesquisa, o projeto-piloto monitorou duas propriedades rurais de bovinocultura de corte com √°rea entre 200 e 1.000 hectares na √Ārea de Prote√ß√£o Ambiental (APA) do C√≥rrego Ceroula, Campo Grande, Mato Grosso do Sul‚ÄĚ, afirma Dra. Mariana. Essa √°rea foi selecionada porque possui potencial de abastecimento de √°gua para o munic√≠pio de Campo Grande e seu entorno. Por se tratar de uma APA, as quest√Ķes envolvendo a sustentabilidade das atividades econ√īmicas desenvolvidas na regi√£o ganham ainda maior import√Ęncia.

A pesquisadora explica que o objetivo do projeto foi desenvolver um √≠ndice de sustentabilidade global (ISG) para a pecu√°ria de corte que considerasse, simultaneamente, as dimens√Ķes gerencial, econ√īmica, social e ambiental/produtiva. Contudo, uma preocupa√ß√£o no desenvolvimento do √≠ndice era assegurar sua f√°cil aplica√ß√£o no campo e a r√°pida identifica√ß√£o das dimens√Ķes limitantes √† sustentabilidade da pecu√°ria de corte, permitindo a tomada de decis√£o do produtor. Por esta raz√£o, evitou-se incluir indicadores que requeressem coleta de material (ex. solo, √°gua etc.) para an√°lise, o que dificultaria o processo e o tornaria mais oneroso para o usu√°rio.

Com a ajuda de especialistas de diversas √°reas e considerando os indicadores de sustentabilidade preconizados pela FAO (Food and Agriculture Organization), chegou-se a uma lista de 32 indicadores, que foram desdobrados em 40 itens de um question√°rio aplicado aos produtores rurais. ‚ÄúPara elabora√ß√£o do ISG, os pesos dos indicadores, assim como os pesos das dimens√Ķes, foram considerados iguais, pressupondo uma contribui√ß√£o equ√Ęnime destes para a sustentabilidade. Contudo, estudos complementares podem indicar pesos diferentes para dimens√Ķes e indicadores, conforme sua maior ou menor contribui√ß√£o para a sustentabilidade‚ÄĚ, explica a Dra. Mariana.

Os resultados

A Fazenda A, cuja atividade pecu√°ria era conduzida com base em princ√≠pios gerenciais de planejamento e controle, obteve resultados produtivos e econ√īmicos compat√≠veis com os recursos e tecnologias dispon√≠veis, sendo capaz de intensificar e expandir a atividade pecu√°ria no per√≠odo estudado.

Em contraste, a Fazenda B, que era conduzida de forma empírica, sem práticas de gestão definidas e organizadas, obteve renda líquida negativa no período e descontinuou a pecuária, arrendando a propriedade para o vizinho. Como era esperado, o índice de sustentabilidade global da Fazenda A (3,78) foi maior do que aquele apresentado pela Fazenda B (1,31). O ISG foi, portanto, capaz de captar a situação real das propriedades analisadas e inferir sobre a sustentabilidade dos sistemas de produção praticados.

‚ÄúAs propriedades participantes desse estudo foram bastante contrastantes e ilustram a realidade da pecu√°ria de corte no Estado de Mato Grosso do Sul, que vem observando a mudan√ßa no uso do solo, com os sistemas de produ√ß√£o insustent√°veis, cedendo espa√ßo para atividades de maior sustentabilidade e rentabilidade, inclusive a pecu√°ria mais intensiva e de maior n√≠vel tecnol√≥gico‚ÄĚ, observa a pesquisadora.

O emprego do ISG dever√° ser √ļtil para produtores e consultores rurais que quiserem verificar a sustentabilidade dos sistemas produtivos e, se aplicado em uma regi√£o, poder√° determinar o n√≠vel de sustentabilidade da pecu√°ria regional, eventualmente, fornecendo informa√ß√Ķes para a elabora√ß√£o de pol√≠ticas p√ļblicas.

Gr√°fico gerado pela ferramenta

Divulgação internacional

Os resultados do projeto ser√£o apresentados no 21¬ļ Congresso da IFMA (International Farm Management Association), importante f√≥rum internacional, que acontece de 2 a 7 de julho em Edimburgo, Esc√≥cia.

‚ÄúA apresenta√ß√£o dos nossos resultados nesse Congresso, que re√ļne pesquisadores, professores, produtores e consultores rurais de mais de 30 pa√≠ses, nos d√° oportunidade de divulgar, discutir e validar nossas metodologias de avalia√ß√£o da sustentabilidade da pecu√°ria. Essa √© uma importante etapa na consolida√ß√£o do ISG, que pode vir a se difundir, futuramente, tanto no Brasil quanto em outros pa√≠ses‚ÄĚ, relata Dra. Mariana.

Dra. Mariana de Arag√£o Pereira

 

Sobre

Edital: Edital Chamada FUNDECT N¬į 10/2011 ‚Äď UNIVERSAL

T√≠tulo do projeto: Monitoramento de pequenas e m√©dias propriedades na √Ārea de Prote√ß√£o Ambiental do C√≥rrego Ceroula, Campo Grande/MS: um estudo de caso para an√°lise e valida√ß√£o de √≠ndices de sustentabilidade para a pecu√°ria de corte

Coordenação: Mariana de Aragão Pereira

Instituição: CNPGC - Embrapa Gado de Corte

Texto: Bianca Iglesias | Fotos: Arquivos do pesquisador.

BOLETIM INFORMATIVO

MS FAZ CIÊNCIA

Nº 10

VER ONLINE
+ Edições

BASE DE PROJETOS

desenho de uma lupa

REVISTA

CORUMBELLA

Nº 04

VER ONLINE
+ Edições

Seções

A Fundect

Programas

SIGFAP

Parceiros

CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Cient√≠fico e Tecnol√≥gico CAPES - Coordena√ß√£o de Aperfei√ßoamento de Pessoal de N√≠vel Superior FINEP - Financiadora de Estudos e Projetos INPI - Instituto Nacional da Propriedade Industrial Sebrae - Servi√ßo Brasileiro de Apoio √†s Micro e Pequenas Empresas CONFAP - Conselho Nacional das Funda√ß√Ķes Estaduais de Amparo √† Pesquisa CONSECTI - Conselho Nacional de Secret√°rios Estaduais para Assuntos de Ci√™ncia, Tecnologia e Inova√ß√£o SECTEI - Secretaria de Estado de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inova√ß√£o ABDI - Ag√™ncia Brasileira de Desenvolvimento Industrial